Ano Internacional das Cooperativas

Dois mil e doze e as cooperativas estão em evidência. A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2012 o Ano Internacional das Cooperativas, sob o tema: ‘Cooperativas constroem um mundo melhor’. Momento oportuno para o Brasil mostrar quanto o cooperativismo pode mudar a realidade de regiões em que é praticado.

Em entrevista à revista Gestão Cooperativa (nov/dez. 2011), o presidente da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), Márcio Lopes de Freitas salientou que os olhares estarão voltados para o mundo cooperativista, desenhando uma oportunidade de consolidar este modelo de associação como alternativa socioeconômica sustentável, uma espécie de caminho para crescimento de várias nações.

A idéia e os trabalhos cooperativistas são muito jovens no Brasil, existindo há pouco mais de um século. Porém, mesmo sendo incipiente comparado às nações europeias que o deram origem, o cooperativismo nacional se destaca ante seus vizinhos da América Latina, ele apresenta maior diversificação nas atuações propostas, são 13, no campo e nas cidades.

A OCB contabilizou até 2011, 6.652 cooperativas, congregadoras de nove milhões de cooperados com a geração de 298 mil empregos diretos. A movimentação econômico-financeira gerada é de R$97 bi e de U$5,8 bi em exportação. Márcio Lopes afirma: “praticamente 50% de tudo que é produzido no país, passa de alguma forma, por uma cooperativa”.


Cooperativismo de crédito:


O Banco Central do Brasil (Bacen) afirmou que as cooperativas de crédito têm vislumbrado vertiginoso crescimento. Em 2011, um levantamento do próprio Bacen destacou que as cooperativas de crédito cresceram acima da média das outras instituições financeiras nesse período. Um aspecto importante nesta evolução é o resultado da crise financeira que assolou o fim do ano de 2008 e início de 2009.

O setor cooperativista sentiu as consequências em menor escala que as demais instituições e, se preocupou em criar novas oportunidades de superação. Logo, o sucesso da produção de vários agricultores foi conquistado e amparado por contratações de crédito com taxas mais pertinentes à sua atuação.

Este crescimento é ratificado por dados também apresentados pela OCB, hoje há 1.370 cooperativas de crédito no país, que estão presentes em 2,2 mil municípios brasileiros, sendo que, em 400 desses, é a única instituição financeira do local. Somente no primeiro semestre de 2011, foram inauguradas 163 novas unidades, atingindo uma média de 27,2 novos estabelecimentos por mês, ou seja, mais de um novo ponto a cada dia útil. O segmento também reúne 5,1 milhões de associados e 56 mil empregados.

Este cenário comprova que o grande destaque do cooperativismo é ser formador de uma realidade democrática e ética por meio da cultura da organização social e econômica, atendendo às demandas de seus cooperados e as necessidades das regiões em que estão inseridas e de sua abrangência.

Texto adaptado da revista Gestão Cooperativa Nov/dez de 2011.
Site: www.crediminas.com.br